ALERTA! Proteja-se da clonagem do WhatsApp.

By 20 de fevereiro de 2020 Releases No Comments

Neste começo de 2020, quase 200 mil brasileiros tiveram o WhatsApp clonado segundo pesquisa.

Segundo uma pesquisa realizada em 2019 pela Psafe, empresa de segurança de celulares, desde o começo de 2020 mais de 8,5 milhões de brasileiros já foram vitimas de clonagem do Whatsapp. Em janeiro, deste ano, mais de 198 mil brasileiros tiveram seus Whatsapp clonados. Segundo o levantamento, o vazamento de conversas privadas é o principal prejuízo da clonagem, citado por 26,7% dos entrevistados, seguido do envio de links com tentativas de golpes para outros contatos (26,6%), pedido de dinheiro a amigos (18,2%), perda da conta no aplicativo (18,0%) e chantagem (10,5%). A maior parte dos casos aconteceu no Sudeste, sendo 24,2 mil no Rio de Janeiro, 41,2 mil em São Paulo e 15,9 mil em Minas Gerais.

A tática mais usada no golpe foi a falsa vaga de emprego em empresas conhecidas para atrair as vítimas. Na mensagem existe um link, que ao clicar, o usuário é direcionado para um site falso com um questionário e depois o indivíduo é induzido a compartilhar o link do golpe com mais dez contatos para desbloquear a vaga. Na verdade, o criminoso só está usando o artifício para espalhar o golpe entre os contatos da pessoa.

E para conseguir clonar o celular, o golpista abusa da criatividade e com diferentes argumentos, induz a vítima a enviar o código de liberação.

E outras formas mais comuns são, anúncios de vendas em sites, como OLX, e a mais recente “golpe da festa” com o intuito de clonar o WhatsApp de atores, influenciadores e youtubers.

No golpe da festa, o criminoso pesquisa por eventos que terão a presença de pessoas famosas. Depois, se passando pelo organizador da festa, o golpista entra em contato com a potencial vítima para solicitar uma suposta confirmação de identidade. Para realizar a confirmação, a pessoa precisa informar um código enviado ao seu celular. Contudo, o que a vítima não percebe é que este código se trata de um PIN de seis dígitos que libera acesso à sua conta do Whatsapp. Ao fornecê-lo, ela tem a sua conta no mensageiro bloqueada em seu celular e liberada no aparelho do atacante – explica o diretor do fndr lab, laboratório especializado em segurança digital da Psafe, Emilio Simoni.

E as redes sociais não estão imunes ao golpe. O golpista cria um perfil falso da empresa a partir de uma reclamação sobre a loja ou produto e entra em contato com o consumidor, dizendo que irá resolver o problema dele se ele confirmar o código.

Após a clonagem, o mais comum é se passar pela vítima e contatar familiares e amigos simulando uma situação de urgência para pedir depósitos. Também acontece de o fraudador encontrar algo confidencial da vítima e fazer chantagem”, explica Emilio Simoni.

APRENDA A SE PROTEGER DO GOLPE!

Saiba como se prevenir da clonagem de Whatsapp e o que fazer nesse caso?

COMO EVITAR A CLONAGEM

Ative a autenticação de dois fatores.

Para isso, no aplicativo, clique em configurações (Android) ou em ajustes (IOS), selecione a opção “conta” e, depois, a confirmação em duas etapas. Nunca informe o código de liberação de acessos a terceiros

EM CASO DE CLONAGEM

  • Avise seus contatos do aplicativo que você foi vítima do golpe e não tem controle sobre mensagens enviadas.
  • Desinstale o app, baixe novamente e tente acessar sua conta com o novo código de ativação recebido via SMS. Ao inserir o código, a pessoa que estiver usando sua conta em outro aparelho será desconectada.
  • Registre um boletim de ocorrência, fornecendo as informações deixadas pelo golpista.

CARACTERÍSTICAS DAS MENSAGENS DO GOLPE

  • Possuem links clicáveis e telefone para contato
  • Solicitam senha ou informações pessoais
  • São enviadas sem qualquer solicitação prévia .

FONTES

O TEMPO;
O FNDR LAB e Pesquisa Direta;
PLENO. NEWS;

Leave a Reply