Como as empresas podem aproveitar a Black Friday mais digital da história?

By 17 de novembro de 2020 Releases No Comments

A Black Friday deste ano, então, vai ser mais do que especial. A mudança no comportamento do consumidor, é o grande fator para que as projeções das vendas neste setor sejam otimistas.

Sucharita Kodali, analista do setor de varejo da Forrester Research Inc., prevê que as vendas online vão aumentar em até 25%. A Ebit Nielsen também aponta números semelhantes, com estimativa de 27% em comparação ao mesmo período em 2019.

Funcionários temporários e novos centros de distribuição

Grandes marcas do varejo como a Amazon, a Magazine Luiza e o Mercado Livre, já planejam soluções para a alta demanda da Black Friday. No Brasil, a Amazon inaugurou três novos centros de distribuição, A Magazine Luiza também deve aumentar o número de postos temporários neste período e O Mercado Livre anunciou ontem (12) a abertura de cinco novos centros logísticos no Brasil.

Use tecnologia e inove na proposta

Problemas de distribuição e atrasos nas entregas são um risco maior com as restrições de circulação trazidas pelo coronavírus. Então para que o cliente ainda sinta-se recompensado e valorizado, utilizar uma base de dados para segmentar a ofertas, como, frete grátis ou presentes especiais são importantes para impulsionar as compras.

Isso é possível por meio de soluções que combinam dados e mídia, permitindo insights relevantes sobre as audiências dos clientes, além da customização de modelos preditivos que favorecem melhor resultado sobre cada centavo investido.

Ajuste sua comunicação

Além das estratégias por vídeo, áudio e banner, as listas de email ainda são um aliado para impulsionar as vendas. Ao incentivar usuários a se cadastrarem em newsletters, as marcas criam uma oportunidade única de contato com o cliente, em que é possível mantê-los atualizados sobre as últimas ofertas.

Além disso, ainda que o grande foco esteja no crescimento online da Black Friday, ainda há parte dos consumidores que deve concluir suas transações nas lojas físicas. Segundo o Google, 67% dos compradores de fim de ano pretendem confirmar online se um item está em estoque antes de ir à loja comprá-lo.

Fonte:

Uol – Economia;

Leave a Reply