E-Commerces Após a Pandemia

By 18 de junho de 2020 Releases No Comments
E-commerce

Com a pandemia o setor de vendas online ganhou mais popularidade, mas como será que o setor reagirá após a pandemia?

Como já foi dito em posts anteriores, os e-commerces conseguiram crescer mais do que nunca durante a pandemia. Esse crescimento serviu como um acelerador para a tendência da digitalização de produtos e serviços físicos.

Com isso, o setor de vendas online ficou mais forte e muitos consumidores perceberam as comodidades deste serviço e cerca de 70% da população pretende comprar mais em sites e aplicativos, indica pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). O estudo também mostra que compras via e-commerce estão cada vez mais comuns devido ao aumento de confiança em relação a compras online e a diminuição do receio causado pela quarentena.

Mais da metade dos entrevistados (61%) afirma que só começaram a utilizar as compras online devido a quarentena. “Não é à toa que alguns estabelecimentos ficam abertos apenas para atender os pedidos delivery, por meio de aplicativos ou redes sociais. Vivemos uma nova realidade, o almoço em família voltou a ser em casa, por exemplo”, afirma Elizeu Barroso Alves, coordenador dos cursos de Gestão Comercial e Varejo Digital do SBVC.

Um dos diferenciais para diversos e-commerces é a experiência do usuário, muitas pessoas se fidelizam a certas lojas online por conta de pequenos brindes, a forma que o produto é entregue, a embalagem e etc. A pesquisa apontou que 78% das pessoas questionadas estão satisfeitas com a experiência de compra online. “Eu mesmo, nesses dias comprei uma refeição e fiquei vislumbrando porque veio junto um bombom com uma carta de agradecimento”, comenta Alves.

O professor ressalta que os consumidores vão continuar realizando compras on-line, e, nesse caso, cabe aos empresários e empresas, criarem valores aos seus produtos. Para ele, criar diferenciais como a versatilidade dos produtos e os preços atraentes são fundamentais para a manutenção dos negócios.

Fonte:

Segs;

Leave a Reply