Empreenda Como Uma Mulher

By 6 de março de 2020 Releases No Comments
Dia da mulher

De acordo com o IBGE em 2018 apenas 39.1% dos cargos gerenciais são ocupados por mulheres.

A luta das mulheres pela igualdade não é recente e passou de um desejo para uma realidade. Ainda não vemos uma presença feminina forte em grandes indústrias mas as áreas da política, economia, administração e serviços possuem o maior crescimento.

De acordo com a Abstartups (Associação Brasileira de Startups), pouco mais de 15% de todos os 12 mil negócios fundados em 2019 foram idealizados e fundados por mulheres. Apesar de ser um número baixo, o mercado está mudando e a presença das mulheres no comando de startups vem crescendo a cada ano.

Uma tendência que cresce no país são programas e cursos profissionalizantes voltados para mulheres, como o {reprograma}, voltado para capacitação de mulheres para o setor de tecnologia, ou o programa WomenWill, da Google, que capacita profissionais para gerar autonomia no  mercado de trabalho e na vida financeira, além de muitos outros como o Empreendedoras Braskem, Women in Tech, da Cognizant, You Win: Young Women In Investment, da CFA Society Brazil, Eu Posso Programar, da Microsoft Brasil e assim por diante.

As mulheres que investem em cursos e programas profissionalizantes e de liderança relatam um grande desenvolvimento após a conclusão, além de benefícios para sua vida pessoal, como a redução significativa do estresse e ansiedade. “Consigo ver com clareza o que busco como resultado. Dessa forma, ficou muito mais fácil mapear as tarefas que precisam ser executadas e descartar as que não são relevantes” diz Vania Teofilo, entrevistada pelo estadão.

Os cursos também funcionam como uma forma de empreender. Marina Haddad, por exemplo, após concluir um curso sobre empreendimento e liderança feminina iniciou um workshop para conectar atividades físicas e empoderamento feminino o Missão Mulher.

Muitas mulheres também são modelos a serem seguidos em nossas vidas profissionais como Marry Barra (CEO da General Motors), Melinda Gates (Co-Fundadora da Fundação Bill & Melinda Gates), Susan Wojcicki (CEO do YouTube), Ginni Rometty (CEO da IBM), Ana Patricia Botín (CEO do Santander) e entre diversas outras mulheres que ascenderam em suas carreiras profissionais.

“Isso é sinal de que o mundo mudou. E nós, mulheres, somos responsáveis por essa mudança”, finaliza Beth.

Fontes:

Segs;
Saesp;
Estadão;
Imagem;

Leave a Reply