Meio ambiente em meio a pandemia

By 16 de abril de 2020 Releases No Comments
Centro de São Paulo

Durante a quarentena o lixo nas ruas diminuiu, mas o doméstico aumentou e a poluição do ar em áreas residenciais e comerciais também diminuiu.

Diversas regiões do mundo estão sofrendo efeitos positivos e inesperados com a quarentena em relação às condições ambientais. Na China e na Europa, por exemplo, o número de poluentes no ar em áreas industriais diminuiu, a diferença pode ser vista, inclusive, via satélite.

No estado de São Paulo o cenário foi diferente, a redução significativa de poluentes ocorreu nos poluentes primários como o CO2 e oxido de nitrogênio presentes principalmente em veículos a diesel. Além desses gases também houve uma diminuição do material particulado MP10 de até 10 micrômetros, relacionado a poeira suspensa do solo pela ação de veículos e o MP2,5 de até 2,5 micrômetros, formado pelo processo de combustão de combustível.

Houve também uma desigualdade na diminuição de poluentes em áreas residenciais e comerciais em comparação a zonas industriais, em Cubatão, por exemplo, houve um aumento de poluentes relacionados a zonas industriais.

O período crítico do combate ao COVID-19 deve derrubar as emissões de gases poluentes ao redor do mundo, a redução está sendo comparada aos níveis de emissão de gases do efeito estufa de 2008. Vale ressaltar que apesar do número de gases poluentes estarem diminuindo, a produção de embalagens descartáveis está crescendo rapidamente aumentando assim o nível de entulho e lixo reciclável. Muitos desses efeitos, porém possuem uma alta probabilidade de serem revertidos assim que a pandemia passar e a economia mundial voltar a crescer.

O crescimento da produção de embalagens recicláveis indica um aumento no volume de lixo, mas esse volume não é visível já que ele está presente em sua grande maioria no lixo residencial. De acordo com a Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), com o distanciamento social a geração de lixo domiciliar sofreu um aumento de 15% a 20%.

É importante ressaltar que os poluentes e os resíduos nas ruas diminuíram, mas é muito provável que eles voltem a crescer com o fim da pandemia e para mantermos estes níveis mais baixos será necessária uma mudança de hábitos e paradigmas da população como um todo.

Fontes:

Exame;

G1;

Uol;

Leave a Reply