Mercado de startups do Brasil caminha para ter melhor ano da história em 2020

By 29 de outubro de 2020 Releases No Comments

O ano de 2020 certamente se tornará inesquecível para as startups brasileiras. Mesmo com a pandemia e a crise econômica, o mercado de inovação brasileiro caminha para ter seu melhor ano da história. 

O número de aportes realizados em novatas também já tem recorde histórico de 322 cheques, superando o melhor ano do setor com folga – em 2017, foram 263 investimentos. E o volume total de aportes já está em US$ 2,2 bilhões, completando 82% do que foi injetado no mercado em todo o ano de 2019.

Unicórnio da quarentena

Dona de uma solução que ajuda grandes marcas a criarem e manterem suas lojas online, a Vtex cresceu 98% na pandemia, atingindo um ponto a que só esperava chegar em 2023. Tudo porque conseguiu ajudar seus clientes – são mais de 3 mil em 42 países, incluindo marcas como Ambev, Coca-Cola, Nestlé e Motorola.

O cheque, liderado pelo fundo Tiger Global, deu à Vtex avaliação de mercado de US$ 1,7 bilhão – o suficiente para a empresa ser o primeiro “unicórnio da pandemia” no Brasil. Com os recursos, a empresa fundada em 2000 pretende investir na expansão de seu time pelo mundo. Em novembro de 2019, tinha 615 pessoas. Hoje está com 900 funcionários – até o final de 2021, a empresa deve saltar para 1,4 mil empregados.

Crise não deve atrapalhar

Enquanto é difícil de prever a economia real devido a vacina do Covid, eleições no Brasil e nos EUA, os especialistas dizem que 2021 deve ser um ano bom para startups. O cenário atual da economia não deve afetar empresas de tecnologia da mesma forma devido a digitalização de diversas outras empresas durante esse ano.

Regulação

O que pode mudar a vida das startups no futuro próximo, dizem os analistas, são questões regulatórias. De um lado, há oportunidades com a criação do Marco Legal das Startups, projeto de lei enviado na semana passada pelo Palácio do Planalto ao Congresso.

Para Araújo, da Distrito, a falta de mudanças pode travar o mercado. “A telemedicina, que permite consultas médicas online, foi aprovada agora em caráter emergencial, mas pode ser revogada após a pandemia. A regulação é necessária, mas também é um empecilho para o desenvolvimento”, diz.

Fonte:

Uol;

Leave a Reply