Mesmo trabalhando mais, 86% dos profissionais gostariam de continuar no home office, diz pesquisa

By 11 de junho de 2020 Releases No Comments
Home Office

49% dos entrevistados disseram ter melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal sem o deslocamento diário;

O isolamento provocado pela pandemia do coronavírus pode mudar a rotina de trabalho para muita gente – mesmo depois que ela se for. Segundo uma pesquisa feita por uma empresa de recrutamento, 86% dos profissionais entrevistados gostariam de trabalhar remotamente com mais frequência após a quarentena.

A pesquisa online foi feita pela Robert Half de 4 a 21 de maio e inclui respostas de mais de 800 trabalhadores com 18 anos ou mais, empregados nos escritórios brasileiros.

O lado positivo da pandemia

Entre os entrevistados, 78% disseram que estão trabalhando em casa. Eles foram questionados sobre: “Qual dos seguintes sentimentos positivos você sentiu em relação ao seu trabalho nas últimas semanas?”. 67% responderam que “Sei que é possível realizar meu trabalho em casa”, 49% disseram que “Meu equilíbrio entre trabalho e vida pessoal melhorou por não haver necessidade de deslocamento”, 25% disseram estar confortáveis usando a tecnologia e ou outros 19% disseram que se aproximaram de seus colegas e chefes.

Planejamento de carreira

Os profissionais também foram questionados sobre o quanto estão preocupados com a possibilidade de perderem o emprego atual como resultado da pandemia. Os resultados mostraram que 74% deles estão preocupados com a perda de seus empregos, sendo que 28% estão muito preocupados e 46% estão um pouco preocupados.

Retorno ao escritório

De acordo com a pesquisa, os profissionais brasileiros esperam mudanças no local de trabalho. 86% gostariam de trabalhar remotamente com mais frequência do que antes da pandemia, 45% acreditam que será mais difícil construir relacionamentos fortes com colegas se as equipes não estiverem no mesmo prédio, 53% dos profissionais se preocupam em estar muito próximos dos colegas no retorno aos escritórios.

“O local de trabalho físico poderá até se tornar a alternativa, enquanto o home office vira a primeira opção. Nesse cenário, os colaboradores podem acabar indo ao escritório apenas para reuniões importantes com executivos e fornecedores, por exemplo. Por enquanto, a principal preocupação para empresários e gestores é a reabertura”, diz Mantovani.

Fonte:

G1;

Leave a Reply