Pesquisadores israelenses criam máscara que mata coronavírus

By 26 de maio de 2020 Releases No Comments
Mascara com fibra de carbono

Máscara criada por pesquisadores israelenses usa eletricidade para matar coronavírus e evitar o seu descarte a curto prazo

A máscara, criada por cientistas da Faculdade de Ciências e Engenharia de Materiais da Technion, em Israel, usa a carga elétrica provida por um carregador de celular para aquecer uma camada de fibra de carbono para destruir possíveis patógenos presentes nela.

O grupo de engenheiros já fez um pedido de patente nos EUA, de acordo com o jornal “The Telegraph”, e esperam vendê-la por apenas um dólar (aproximadamente 5,46 reais).

Esse produto, por possuir uma vida útil mais longa, colabora para reduzir o impacto ambiental causado por máscaras descartáveis, já que ela poderá ser reutilizada diversas vezes, enquanto as máscaras descartáveis, possuem um uso único e são, normalmente, produzidas com polipropileno, que demora até 200 anos para se degradar na natureza e gera microplásticos nocivos a saúde humana e animal.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta semana um projeto que obriga o uso de máscaras de proteção individual em todo o Brasil durante a pandemia. A regra deverá ser observada em espaços públicos, transporte coletivo e locais privados acessíveis ao público.

Com o uso obrigatório de máscara é possível que o número de máscaras descartadas de maneira incorreta aumente, então é fundamental o uso de máscaras com uma vida útil maior para evitarmos o acúmulo de entulho nas ruas.

Fonte:

O Globo;

Leave a Reply