Transformação dos Escritórios

By 25 de junho de 2020 Releases No Comments
Escritórios Pós pandemia

A espera da volta dos funcionários, empresas mudam instalações para atender recomendações de saúde e se preparam para nova dinâmica de trabalho pós-pandemia

A mudança de paradigmas pós pandemia é evidente e comentada em todos os setores. A quarentena acelerou tendências de digitalização, trabalho remoto e organização dos escritórios. Grandes empresas que resistiram ao home office descobriram, na marra, que para certos setores da empresa, o trabalho remoto é uma solução mais eficiente do que se imaginava. Com isso, diversas empresas vão estender o home office indefinidamente. revendo uma tendência no mercado imobiliário de residências menores e escritórios maiores. Outras empresas que planejavam aumentar espaço de escritórios, hoje pensam em criar mais espaços de lazer e diminuir o espaço reservado para trabalho.

Novas rotinas

Apesar dessas tendências apresentarem um ar moderno, digno de uma startup modelo, é necessário ter cautela e flexibilidade. Assim o funcionário, junto do empregador, pode decidir a sua rotina entre trabalho remoto ou no escritório, dependendo das demandas e seus prazos. “Estamos trabalhado com várias possibilidades e ouvimos os funcionários para estabelecer até mesmo idas ao escritório sem horário fixo, para evitar horários de pico”, explica o vice-presidente global de Gente e Cultura do Grupo Stefanini, Rodrigo Pádua. Segundo Rodrigo, 90% dos funcionários estão trabalhando remotamente e a produtividade subiu 10%. Com isso a empresa pretende ter 50% do seu pessoal em home office.

Com a mudança de planos ocorrendo por conta da quarentena, a demanda por reformas em escritórios cresceu na Athie Wohnrath. A empresa de arquitetura preparou até uma cartilha para organizar a volta, de forma gradual. Para isso, estão previstas modificações de layouts e até de mobiliários para manter o afastamento. “Enquanto não surgir a vacina, o afastamento tem de ser respeitado. Por isso, muitos não cogitam ter mais do que 50% do pessoal de volta”, diz o CEO Ivo Wohnrath. A diretora de Projetos e Consultoria do Hospital Albert Einstein, Anarita Buffe, afirma que o distanciamento é um dos aspectos mais importantes em um plano de volta ao trabalho. Segundo ela, há muitas variáveis que precisam ser consideradas desde a natureza do negócio até a estrutura do escritório.

Diante de tantas exigências, a multinacional de seguros AON resolveu não só colocar seus 1,5 mil funcionários em home office como também rever seus espaços e chegou à conclusão de que a saída seria mudar de escritório. O objetivo foi chegar a um ambiente que ampliasse a cultura de colaboração sem deixar de lado as questões de saúde. “Buscamos um equilíbrio, sempre ouvindo o desejo do pessoal. Por isso, chegamos a um ambiente híbrido”, diz o presidente da AON no Brasil, Marcelo Homburger. Para conseguir isso, a corretora de seguros trocou um escritório de 600 m2 por um de 2,6 mil m2 para evitar aglomerações. Incerteza e insegurança são as marcas desses tempos de pandemia. E o desafio é entender como será o novo normal.

Fonte:

IstoÉ;

Leave a Reply